Perfil do viajante corporativo

Perfil do viajante corporativo

O conjunto de atividades que envolvem viagens, hospedagens ou até mesmo lazer praticados por interesse profissional, associativo, institucional, de caráter comercial, técnico, científico e social é definido como turismo de negócios. Um setor que teve grande expansão nos últimos anos e continua se destacando na indústria de viagens. De acordo com a Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), as atividades ligadas ao turismo de negócios no Brasil cresceram 6,6% em 2017 com relação a 2016, com movimentação de R$11, 424 bilhões em passagens aéreas, diárias de hotelaria, locação de automóveis, eventos e ouros serviços.
Mas qual é o perfil desse turista? De acordo com o Ministério do Turismo, a maioria desses viajantes é formada por pessoas com ensino superior, com um poder aquisitivo mais elevado. Em comparação com o turista de lazer, por exemplo, o turista a negócios gasta muito mais por dia (R$500 a R$600 contra R$180 do turista de lazer), se preocupa menos com o preço, uma vez que as despesas são arcadas pelas empresas, alem de possuir maior freqüência de viagens.
Costumeiramente, em uma viagem corporativa, o turista aproveita seu tempo livre para explorar o lugar, ir a restaurantes, visitar pontos turísticos, ao invés de passar o dia no escritório, ir a reuniões e voltar para o hotel à noite. Na verdade esse tipo de viajante deseja fazer uma imersão nos destinos para onde viajam, conhecendo os costumes e tradições de uma região. Uma das características desse turista é que ele exige praticidade. Eles também costumam ser mais atentos com a localização e o conforto dos serviços oferecidos. Tudo acontece muito rápido e ele requer comodidade e atendimento de qualidade. E é de interesse de qualquer setor atendê-lo com excelência, pois ele representa organizações e empresas, e fidelizando-o, garante prestações de serviços futuros. A tecnologia é muito usada pela viajante a trabalho. Estão sempre conectados, pois acreditam que esta é a melhor forma de serem mais produtivos. Os equipamentos mais usados são o notebook, o smartphone e o tablet. Para contatos com familiares ou amigos, preferem chamadas telefônicas (44%), Skype (24%) e aplicativos de mensagens tipo Whatsapp (17%). Ao se conectar com colegas de trabalho usam e-mail (44%), ligação telefônica (24%) e mensagens de texto (14%). A etária dos profissionais em viagem de trabalho varia entre 30 a 55 anos, geralmente, e os segmentos que mais demandam são a indústria automobilística e a farmacêutica.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Cancel reply

Posts Carousel


Translate »