Embratur e MTur articulam vôos de baixo custo para o Brasil

Embratur e MTur articulam vôos de baixo custo para o Brasil

O ano de 2017 foi de sucesso para o turismo internacional no Brasil. De acordo com dados da Polícia Federal analisados pelo Ministério do Turismo, o país registrou recorde de entrada de turistas estrangeiros em 2017, com 6.588.770 turistas estrangeiros, ultrapassando os anos da Olimpíada (6.546.696) e da Copa do Mundo (6.429.852). A alta de 0,6% em relação ao ano anterior foi puxada pelos países vizinhos. A América do Sul registrou um salto de 11,1%, de 3,7 milhões para 4,1 milhões turistas em 2017, o equivalente a 62,4% do total.
Com isso, o plano da EMBRATUR juntamente com o MTur é manter esse crescimento. Segundo o Ministro do Turismo, Vinicius Lumertz, a meta do Brasil é chegar a receber 12 milhões de turistas internacionais por ano, até 2022. “Além disso, vamos ter 100 milhões de turistas domésticos viajando dentro do país (hoje são 60 milhões) e gerar dois milhões de novos empregos pelo setor, saindo de sete milhões para nove milhões”, estimou. Afirmou ainda que “o turismo vem ganhando cada vez mais importância no Brasil, com R$ 520,5 bilhões em contribuição para a economia, sete milhões de empregos gerados, apesar de estarmos aquém do nosso potencial”.
Entre as medidas implementadas que visam alavancar o crescimento do setor, aconteceu um encontro entre representantes do MTur e da EMBRATUR em Estocolmo, na Suécia, e a diretora de Comunicação e Relações Públicas da Norwegian, Charlotte Holmbergh Jacobsson, para debater a possibilidade de operação de novos vôos de baixo custos para o Brasil, operados pela empresa aérea low cost da região da Escandinávia que foi recentemente autorizada pela Anac (Agencia Nacional de Aviação Civil) a operar no Brasil. Rafael Felismino, assessor de Gestão Estratégica da Embratur, esteve presente no encontro e afirmou que “a representante da Norwegian ficou encantada com o Brasil e com o estado do Ceará, que esteve conosco nesta missão. Eles enxergaram diversas possibilidades com base no que o secretário de turismo do estado, Arialdo Pinho, apresentou durante a reunião”. Além do Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro fazem parte da ação dos representantes da companhia escandinava.
Segundo Vinicius Lumertz, “A entrada das empresas com tarifas de baixo custo é fundamental para conseguirmos desenvolver o turismo num País de dimensões continentais sem tantas opções de locomoção como o Brasil”, o que impacta diretamente na recita gerada pelo turismo no país.

 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Cancel reply

Posts Carousel


Translate »