Aumento dos eventos corporativos

Aumento dos eventos corporativos

Segundo pesquisa da ALAGEV (Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas, as empresas voltam a investir em viagens e eventos corporativos em 2018. O estudo “Comportamento dos Gastos de Viagens e Eventos Corporativos” teve um panorama do setor de janeiro a junho de 2018.

A pesquisa da ALAGEV apontou que as empresas têm voltado os olhos para este modelo como forma de expansão e crescimento em suas áreas de atuação. Nada menos que metade dos gestores de eventos corporativos afirmaram que houve alta maior que 10% em investimentos no primeiro semestre, se comparado com o mesmo período do ano passado. Esses fatos se explicam pelo fato de o setor de turismo corporativo acompanhar a economia. Havendo mais investimentos, há mais negócios gerados e, por consequência, mais viagens e mais eventos corporativos são realizados. “Como entidade multissetorial, nós ouvimos tanto o comprador como o fornecedor da indústria. Podemos afirmar que o ano começou bem em ambos os elos”, diz Eduardo Murad, diretor-executivo da ALAGEV e responsável pela condução do estudo. De acordo com Murad, o comportamento do setor de viagens corporativas acompanha a economia. “Se há mais investimentos, mais negócios gerados, consequentemente mais viagens e eventos são realizados”.

Eduardo Murad complementa: “Muitas empresas não enxergam viagens e eventos como um investimento, mas como uma despesa. Em momentos de economia recessiva é comum empresas implementarem políticas de congelamento ou redução das viagens. Na verdade, é possível fazer um gerenciamento estratégico de viagens para que a empresa continue viajando e alavancando negócios sem a necessidade de cortes. Ai que entra o papel estratégico do gestor de viagens e eventos”.

A expectativa para as pesquisas sobre o segundo semestre é otimista. “Em geral, o segundo semestre é mais forte, o que se explica, em geral, pelo calendário brasileiro, com férias em janeiro e carnaval em fevereiro – às vezes, em março -, além da própria organização do budget das empresas”, afirma Murad. De acordo com o executivo, neste ano não será diferente, mas acredita-se que o pico segue até setembro, antes das eleições, “o que é atípico, pois outubro sempre é um mês muito bom para nosso setor”, destaca o diretor executivo da ALAGEV.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Cancel reply

Posts Carousel


Translate »